Gás de cozinha fica mais caro, de novo, no País

As distribuidoras do gás de cozinha reajustaram os valores do gás de cozinha (GLP) em 6%. O aumento deverá ser repassado pelas revendedoras aos consumidores a partir desta quarta-feira (13), quando terminam os estoques com o valor antigo, segundo Robson Fernando Corrêa, proprietário da Gás Express. Para a retirada no ponto de venda, o preço mínimo que passa a ser cobrado deve ficar em torno de R$ 75,00. Até esta terça-feira (12), o valor ficava entre R$ 60,00 e R$ 65,00. Para a entrega, o valor mínimo cobrado deve ser de R$ 80,00.
“Esse é o terceiro aumento no ano. Já houve um reajuste da Petrobras, em fevereiro, de 7%. Agora é das Distribuidoras, que sempre reajustam os preços em março, para equilíbrio dos custos operacionais, e em setembro, período do reajuste salarial dos trabalhadores da categoria”, explicou.
Outra elevação que resultou num leve aumento de preço foi o reajuste do ICMS. “Como ele acontece a cada 15 dias, já houve incremento de R$ 2,00. A continuar nesse ritmo, até o final do ano, o GLP estará custando 10% do salário mínimo”, comentou.
FONTE: Gazeta de Piracicaba