Mais de 45 milhões de trabalhadores pararam neste 14 de Junho pela Previdência Social

Trabalhadores e trabalhadoras de todo o País, das mais variadas categorias,  cruzaram os braços nesta sexta, 14 de junho, contra os cortes do governo na educação, o desemprego e a reforma da Previdência.

Miguel Torres, presidente da Força Sindical, percorreu logo de madrugada as garagens de ônibus e metalúrgicas, com o deputado Paulinho da Força e outros dirigentes e, às 11h, em frente à Superintendência do INSS, no centro de São Paulo, participou da coletiva das centrais.

“A reforma da Previdência do governo não combate as desigualdades nem os privilégios e prejudica os mais pobres. O governo quer que os brasileiros contribuam por mais tempo e recebam benefícios menores. É inaceitável esta injustiça”, diz Miguel Torres, também presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes e da CNTM.

FONTE: CNTM