As cidades mais caras e mais baratas para se viver ao redor do mundo

Muitas pessoas sonham em viver no exterior em algum momento de suas vidas. Na verdade, muitas pessoas deixam suas casas, amigos e família para se aventurar em outros continentes, muitas vezes em busca de uma melhor qualidade de vida. Outra tantas motivadas a proporcionar para si mesmas ou para aqueles que amam mais conforto, uma melhor educação para os filhos, entre outros tantos motivos.

Mas a verdade é que viver em um outro país não é uma tarefa tão simples assim. Estrangeiros encontram diversas barreiras ao aterrizarem em uma nova nação. A principal delas, sem dúvida alguma, é o idioma. Porém, as coisas podem se tornar ainda mais difíceis quando as pessoas subestimam o quão caro podem ser os gastos para se viver em um país diferente do delas.

Pensando nisso, hoje, trouxemos para vocês, caros leitores, algumas novas informações sobre algumas cidades que foram rankeadas como mais e menos caras ao redor do mundo. Para o caso de alguém estar cultivando a ideia de viver fora do Brasil, tais informações são baseadas no novo relatório sobre as cidades globais da empresa de consultoria Mercer. Eles divulgaram recentemente as estatísticas de custo de vida de 209 cidades espalhadas por todo o planeta.

Para classificá-las, eles mensuraram os custos comparativos de mais de 200 itens em cada uma delas. E isso incluiu diversos fatores, que vão desde moradia e transporte à comida, roupas e entretenimento. Essa pesquisa é realizada anualmente. Ela é considerada como padrão por diversas empresas multinacionais e governos de diversas nações. Segundo um comunicado de imprensa, eles a utilizam para determinar a compensação adequada para seus colaboradores que trabalham no exterior.

Em 2019, Hong Kong lidera a lista como a cidade mais cara para se viver no mundo. Na sequência, temos Tóquio, em segundo lugar, e Cingapura em terceiro lugar. Já Túnis, na Tunísia, foi classificada como a cidade menos cara do mundo. O segundo lugar foi ocupado por Toshkent, no Uzbequistão, e Carachi, no Paquistão, sendo colocada em terceiro lugar. O ranking completo pode ser acessado no site da Mercer, clicando aqui.

Abaixo, você confere o top 20 das cidades mais e menos caras de acordo com o relatório da empresa de 2019.

Cidades mais caras do mundo para se viver em 2019

1. Hong Kong, Hong Kong
2. Tóquio, Japão
3. Cingapura, Cingapura
4. Seul, Coreia do Sul
5. Zurique, Suíça
6. Xangai, China
7. Asgabate, Turquemenistão
8. Pequim, China
9. Nova York, EUA
10. Shenzhen, China
11. N’Djamena, Chade
12. Berna, Suíça
13. Genebra, Suíça
14. Victoria, Seychelles
15. Tel Aviv, Israel
16. São Francisco, EUA
17. Guangzhou, China
18. Los Angeles, EUA
19. Osaka, Japão
20. Copenhague, Dinamarca

Cidades menos caras do mundo para se viver em 2019

1. Túnis, Tunísia
2. Tashkent, Uzbequistão
3. Carachi, Paquistão
4. Bishkek, Quirguistão
5. Banjul, Gâmbia
6. Windhoek, Namíbia
7. Islamabad, Paquistão
8. Tbilisi, Geórgia
9. Skopje, Macedônia
10. Manágua, Nicarágua
11. Tegucigalpa, Honduras
12 . Minsk, Bielorrússia
13. Yerevan, Arménia
14. Lusaka, Zâmbia
15. La Paz, Bolívia
16. Sarajevo, Bósnia e Herzegovina
17. Blantyre, Malaui
18. Nouakchott, Mauritânia
19. Almaty, Cazaquistão
20. Gaborone, Botsuana

Curiosamente, a Ásia vence como o continente mais caro, com oito cidades aparecendo entre as dez primeiras da lista. Outra curiosidade é que tirando Nova York e Asgabate, todas as 10 cidades mais caras de 2019 também figuravam no top 10 de 2018. Além do mais, todas as 21 cidades dos Estados Unidos na lista subiram de posição em relação ao ano passado. Segundo a Mercer, isso aconteceu devido à força do dólar americano. São Francisco e Los Angeles, por exemplo, saltaram 12 e 17 lugares, respectivamente.

 

FONTE: Fatos.desconhecidos