Comer o palmito sem ferver faz realmente mal

- Publicidade -

Comer bem é uma das coisas essenciais para se ter uma vida feliz e, é claro, saudável. Uma boa dieta é capaz de trazer bens maiores do que apenas físicos. O nosso psicológico é bastante afetado pelo que entra em nosso organismo. No entanto, existem muitas regras a respeito das comidas e sobre o que você pode comer ou não.

Existem também regras de como comer certos alimentos. É claro que ninguém nasce sabendo de tudo. Mas tem algumas coisas que parece ser de conhecimento geral, mas que na verdade estão erradas.

Uma dessas coisas veio à público recentemente. As pessoas que amam comer palmito se surpreenderam quando viram uma notícia se espalhar no Twitter. A usuária da rede social, Déia Freitas, ficou surpresa ao saber que o palmito em conservar tem que ser fervido por 15 minutos antes de ser comido. E essa informação não surpreendeu apenas Déia,  várias outras pessoas também entraram em pânico e temeram por sua vida.

Esse assunto não é nenhuma novidade, e de tempos em tempos volta para assustar todas as pessoas que amam palmito. E depois desse tweet qual é realmente a resposta para essa pergunta. É preciso ferver o palmito antes de comê-lo ou não?

De acordo com o que é falado pelo Ministério da Saúde, os produtos industrializados e conservas, como por exemplo o palmito, devem sim ser “fervidos ou cozidos por pelo menos 15 minutos”.

Com relação ao palmito em conserva, o Inmetro tem um Alerta Sanitário da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) que diz que “palmito só deve ser consumido após fervido 15 minutos no líquido de conserva ou em água”.

Essa indicação de que tem que se ferver se deve ao fato de que, as altas temperaturas podem eliminar as toxinas do botulismo. Ele é uma doença neuroparalítica grave, que é causada pela ação da toxina produzida pela bactéria Clostridium botulinum.

Segundo o Ministério da Saúde, a doença é rara, mas ela pode entrar no organismo pelos machucados ou então por comer alimentos contaminados. E esses são principalmente os enlatados e conservas, que não têm preservação adequada. Essa doença pode matar por paralisia da musculatura respiratória.

Os alimentos que têm o maior risco são os vegetais em conserva, principalmente os artesanais, como é o caso do palmito. Os sintomas da doença variam conforme o tipo da infecção.

Mas entre os mais comuns, estão dores de cabeça, vertigem, tontura, diarreia, náusea, vômito, visão turva, entre outros.

Rótulo

As recomendações do Ministério da Saúde vão além de apenas ferver o palmito. O principal é evitar consumir alimentos em conserva, que estão tem latas estufadas, vidros embaçados, embalagens danificadas ou então que tenham seu cheiro e aspecto diferentes.

Segundo o que determinou a Portaria da Anvisa de 1999, todos os produtos produzidos e comercializados no país deveriam ser etiquetados com a advertência: “Para sua segurança, este produto só deverá ser consumido, após fervido no líquido de conserva ou em água, durante 15 minutos”. Mas nem todos seguem essa norma à risca.

Para que essa contaminação não seja um risco, a ONG Food Safety Brazil recomenda que as pessoas não comam palmito com origem duvidosa ou desconhecida. Também sugere optar pelas conservas que tenham o número de registro da Anvisa, certificação do Ibama e que, se possível, que tenham qualidade atestada do produto.

Evite ao máximo comer o palmito em restaurantes ou na rua, como por exemplo, em pastéis de feira. Isso porque nunca se sabe ao certo a procedência desse alimento.

 

FONTE: Fatos.desconhecidos