Sindicato reúne ex-trabalhadores da Dedini e representantes da empresa para sanar dúvidas do processo

Buscando esclarecer as dúvidas relacionadas ao processo de recuperação judicial do grupo Dedini, o Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de Piracicaba e região realizou uma reunião (05/03), no Clube recreativo da categoria, com os ex-trabalhadores da Dedini, representantes da empresa, advogado do Sindicato e diretores da entidade.

Segundo o advogado da Dedini, Paulo Calheiros, os 14 milhões provenientes do desbloqueio de recursos já foram depositados no processo, mas estão no aguardo da decisão do juiz Marcos Douglas Velozo Balbino da Silva, da 2ª Vara Civil da Comarca de Piracicaba.

“Com a liberação, cerca de 500 ex-trabalhadores receberão seus proventos. O teto para o rateio é de R$ 60 mil, por credor. Valores superiores ficarão no aguardo de mais uma decisão judicial, devido a empresa ter apresentado ao juiz um comprador para a unidade Dedini situada em Maceió (Alagoas). O valor da venda do imóvel, sem os maquinários é de R$ 12 milhões, disse Paulo Calheiros.

Mesmo com a quitação dos valores habilitados na ação de recuperação judicial, diferenças fundiárias, multas celetistas, juros e correção monetária continuarão a ser buscados pelo Sindicato.  “Vamos continuar lutando na Justiça do Trabalho pelas diferenças que entendemos devidas aos ex-trabalhadores, disse Luis Fernando Severino, advogado do Sindicato.

De acordo com João Carlos Ribeiro, Jipe, diretor do Sindicato, “todas as diferenças que não foram pagas, serão apuradas na Justiça do Trabalho”, destacou.

Os ex-trabalhadores que estão com processo pelo Sindicato, e que ainda apresentam dúvidas, devem procurar o departamento jurídico, na sede entidade (Rua Prudente de Morais, 914, centro). O horário de atendimento é as segundas e quartas-feiras das 17h30 às 19h30. Mais informações (19) 3417-8140.