Sindicato apoia greve em defesa da educação

A diretoria do Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de Piracicaba e região, esteve presente na manifestação realizada (15/05) na cidade, contra os cortes de recursos, promovidos pelo Governo Federal, na Educação.

Estudantes, professores, movimentos sociais e diversas categorias de trabalhadores, fizeram uma passeata pelas ruas do centro da cidade. Depois se concentraram na praça José Bonifácio. O ato foi encerrado em frente à Câmara Municipal.

O protesto ocorre após Governo Federal determinar o bloqueio de 30% da verba para gastos discricionários (aquelas consideradas não obrigatórias, que incluem gastos como contas de água, luz, compra de material básico, contratação de terceirizados e realização de pesquisas), destinada às universidades e institutos federais. Houve também a suspensão da concessão de bolsas de mestrado e doutorado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

A paralisação é orientada pela Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo), e ocorre em todo país.

Segundo Wagner da Silveira, Juca, presidente do Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de Piracicaba e região, “apoiamos esta manifestação, pois é inadmissível aceitar cortes na educação, em um país que apresenta um alto déficit no ensino”, disse.