Grupo protesta em Piracicaba contra cortes na educação

Um grupo de manifestantes protestou na manhã desta terça-feira (13) em Piracicaba (SP) contra o corte de verbas na educação. O ato, organizado por estudantes, sindicatos e outras entidades representativas, terminou por volta de 11h30.

Alunos da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP) fizeram uma passeata pelas ruas do centro até o Terminal Central Integração (TCI). Eles começaram a se concentrar no campus da Esalq por volta de 8h30 e saíram em caminhada cerca de uma hora depois.

O movimento passou pela Rua São João e chegou à praça do TCI, na Avenida Armando de Salles Oliveira, por volta de 10h. Agentes da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (Semuttran) acompanham a movimentação no terminal.

Com microfone e caixa de som, os manifestantes se revezaram em falas contrárias ao contingenciamento de verbas na educação.

O diretor da Federação dos Trabalhadores na Educação Pública no Estado de São Paulo (Fete-SP) Fabio Leissmann criticou o programa Future-se, do Ministério da Educação. “O corte no orçamento público da educação é muito prejudicial porque inclusive tem um projeto, o Future-se, que é com o patrocínio de empresas para que se banque o estudo universitário”, afirmou.

“Você não pode ter uma lógica de mercado, onde a educação está condicionada a patrocínio de empresa”, completou Leissmann.

Membro do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da USP, Rafael de Moraes também questionou as políticas para educação do atual governo. “O Bolsonaro tem um projeto de nação que quer entregar o nosso país para os estrangeiros e a gente não pode deixar isso acontecer, não pode deixar que nossa educação seja desmontada”

Por volta de 11h, ocorreu uma aula pública ministrada pelo Sindicato dos Professores (Sinpro) de Campinas e região para debater o programa Future-se.

A Guarda Civil Municipal não registrou ocorrências durante o protesto.

FONTE: G1 Piracicaba