Receita Federal libera R$ 32,5 milhões no 4º lote do Imposto de Renda 2018 na região de Piracicaba

A Receita Federal liberou cerca de R$ 32,5 milhões para a região de Piracicaba (SP) no 4º lote do Imposto de Renda 2018. A regional engloba 25 cidades, e segundo o delegado em Piracicaba, Vitório de Jesus Brunheroto, vão ser restituídas 35.854 declarações. Para fazer a consulta e saber se está incluído neste lote, é preciso entra no site da Receita (veja abaixo como fazer a consulta).

Os depósitos referentes ao 4º lote do IR serão feitos no dia 17 de setembro. Além das restituições referentes ao imposto do ano passado, este lote também incluirá restituições residuais de 2008 a 2017.

Em todo o país, serão pagos R$ 3,3 bilhões para 2.646.626 contribuintes neste 4º lote. Desse valor total, R$ 3,104 bilhões referem-se ao quarto lote do IR de 2018, que contemplará 2.563.982 contribuintes.

Consulta ao lote

A consulta ao lote do IR foi liberada na manhã desta segunda-feira (10). Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita na internet, ou ligar para o 146.

A Receita lembra que há ainda o aplicativo para tablets e smartphones que facilita consulta às declarações do IRPF e situação cadastral no CPF, diretamente nas bases de dados da Receita Federal.

Ainda de acordo com a Receita, caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá contatar qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para os telefones 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, no nome do contribuinte e em qualquer banco.

Regional de Piracicaba

Além de Piracicaba, a regional cobre Águas de São Pedro, Americana, Analândia, Capivari, Cerquilho, Charqueada, Corumbataí, Elias Fausto, Ipeúna, Itirapina, Jumirim, Laranjal Paulista, Mombuca, Monte Mor, Nova Odessa, Pereiras, Rafard, Rio Claro, Rio das Pedras, Saltinho, Santa Bárbara d’Oeste, Santa Maria da Serra, São Pedro e Tietê.

Malha fina

Nos últimos anos, a omissão de rendimentos foi o principal motivo para cair na malha fina, seguido por inconsistências na declaração de despesas médicas.

Para saber se está na malha fina, os contribuintes podem acessar o “extrato” do Imposto de Renda no site da Receita Federal no chamado e-CAC (Centro Virtual de Atendimento).

Para acessar o extrato do IR é necessário utilizar o código de acesso gerado na própria página da Receita Federal, ou certificado digital emitido por autoridade habilitada.

Após verificar quais inconsistências foram encontradas pela Receita Federal na declaração do Imposto de Renda, o contribuinte pode enviar uma declaração retificadora. Quando a situação for resolvida, o contribuinte sai da malha fina e, caso tenha direito, a restituição será incluída nos lotes residuais do Imposto de Renda.

FONTE: G1 Piracicaba