Conespi recebe prefeito e novo presidente da Câmara que garantem parcerias com os trabalhadores

A diretoria do Conselho das Entidades Sindicais de Piracicaba (Conespi), entidade que agrega cerca de 30 sindicatos, que juntos representam cerca de 200 mil trabalhadores da ativa e aposentados, recebeu (25/01), o prefeito Barjas Negri e o novo presidente da Câmara de Vereadores, Gilmar Rotta, encontro marcado pelo compromisso de estabelecimentos de parcerias que visam o desenvolvimento de políticas que garantam o bem-estar dos trabalhadores. O encontro, coordenado pelo presidente do Conespi, Wagner da Silveira, o Juca, aconteceu no Sindicato dos Metalúrgicos de Piracicaba, foi marcado pela sintonia entre os poderes executivo e legislativo com o movimento sindical na busca permanente pela manutenção da democracia, pela melhoria permanente do serviço público oferecido à população, pela qualificação do trabalhador e pela geração de empregos no município.

Gilmar Rotta agradeceu o apoio recebido do Conespi na eleição da presidência da Câmara de Vereadores e garantiu que sua gestão será marcada pela ampliação, ainda mais, da transparência, com contenção dos recursos destinados ao Poder Legislativo para ser aplicado no município, em prol da população. “Estou abrindo a Câmara ainda mais para a população, associações, sindicatos e estará sempre de portas abertas ao Conespi, inclusive vamos fornecer as pautas das sessões ordinárias para que vocês possam acompanhar os nossos trabalhos. Quero que vocês acompanhem as nossas sessões”, declarou.

O prefeito Barjas Negri falou do trabalho que tem desenvolvido em sintonia com os sindicatos de trabalhadores e destacou as diversas ações que têm feito à frente do município, apesar da crise econômica, que em 2015 deixou o município com um déficit financeiro de R$ 72 milhões e que hoje está em R$ 24 milhões. Destacou ainda o fato de Piracicaba estar na primeira colocação em educação, inclusive contando com 21 escolas em período integral das 500 no Estado. O déficit de crianças em idade de pré-escola, que chegou a ser de sete mil, hoje é de apenas 500, e que enquanto a meta nacional é de elevar para de 30% para 50% o percentual de atendimento a crianças nas creches, com idade de zero a três anos, em Piracicaba já há seis anos é de 60%. Ressaltou ainda as oportunidades geradas de qualificação, tanto em nível superior como técnico, através das ETEC´s, Fatec´s e do Instituto Técnico Federal. “Hoje, o trabalhador que não está qualificado encontra muita dificuldade de encontrar emprego”, disse.

Barjas Negri também falou do trabalho desenvolvido na saúde, com a garantia de novas vagas para internações e a construção do novo Pronto-Socorro da Vila Cristina, que irá oferecer 52 novos leitos, contra os 30 oferecidos no atual prédio, assim como a colocação em funcionamento do Hospital Regional, que garantem 300 cirurgias mensais, além de mais uma opção para realização de exames, como ressonância e tomografia. Segundo ele, apesar da crise e da ampliação da procura, uma vez que com a crise muitos deixam de ter plano de saúde, a situação na saúde está sob controle.

Na habitação, a construção de apartamentos populares, com subsídios que chegam a R$ 80 mil, mesmo que em áreas mais distantes do centro da cidade, é uma forma de tirar o trabalhador do aluguel e gerar empregos na construção civil e, consequentemente, em outros segmentos. Abordou ainda a reforma de terminais de ônibus, que beneficiam tanto os usuários como os trabalhadores do sistema de transporte. A questão da água, como explicou, é uma de suas preocupações, uma vez que o Plano Diretor do Semae indica que há necessidade de investimento de aproximadamente R$ 35 milhões nos próximos anos e que isso terá impacto nas tarifas da autarquia, tanto com a recuperação e preservação de mananciais assim como com a ampliação do sistema de captação, tratamento e distribuição de água.

Durante o encontro, diversos sindicalistas questionaram os buracos, que ampliaram com as últimas chuvas, e o mato alto em diversas partes da cidade, mas o prefeito explicou que em função da crise, ocorreu a necessidade de fazer cortes e estas foram áreas mais afetadas. Já o ex-secretário estadual do Trabalho, José Luiz Ribeiro, depois de citar o quanto os trabalhadores, especialmente os metalúrgicos contribuem com a economia local, através de benefícios obtidos pelo sindicato, como o vale-alimentação e a Participação nos Lucros das Empresas, falou do trabalho que está realizando junto a empresários para que ampliem ou tragam investimentos para o município, gerando novas oportunidades de emprego.

FONTE: Conespi